Cuidados na compra de imóveis na planta

Já há algum tempo muitas pessoas e condomínios veem procurando escritórios de advocacia em razão de buscarem questionamentos junto as construtoras e incorporadoras visto que, após a entrega dos imóveis, se notam inúmeras discrepâncias entre o que prometeram entregar e o que entregaram. / Por Paulo Akiyama

cuidados

Porém, muitas pessoas não possuem mais os panfletos de propaganda quando foram visitar o stand de vendas e, ao assinarem os contratos, não realizam uma leitura critica e comparativa entre o que o corretor está lhe oferecendo e o conteúdo do contrato.

É muito comum nos memoriais descritivos dos apartamentos, em especial, constar o tipo de tubulação (marca) e/ou equivalente, mas não descrevem qual a marca do equivalente. O tipo de pintura em geral descreve ser tinta látex, mas não especificam a qualidade da tinta a ser utilizada, os pisos frios de banheiros e cozinhas, aplicam a mesma técnica de equivalente, e assim por diante.

E as garagens? Este sim é um enorme problema, pois muitas incorporadoras e construtoras comercializam os apartamentos com um número de vagas de garagens, muitas vezes, no contrato não dispõe a informação de depender de manobrista, bem como, não dispõe o tamanho das vagas de garagem, o que pode ser uma enorme surpresa quando receber seu apartamento.

Um outro fato preponderante é quando as construtoras e incorporadoras prometem entregar o edifício com academia montada, brinquedoteca, salão de jogos, playground, salão de festas, hall de entrada, etc…

Nestes casos também as pessoas empolgadas em comprar o imóvel deixam de ter atenção nestes itens no contrato ou memorial descritivo, surpreendendo-se após a entrega do edifício.

Inúmeras são as decepções de compradores de imóveis na planta, especialmente que muito financiam a compra pelo sistema financeiro e acabam arcando com prestações elevadas e com a entrega do imóvel percebem que aquilo que imagina ser quando comprou se transforma em um pesadelo.

Quando se depara com revestimentos de cozinha e banheiro de baixa qualidade, tendo que substituir antes de ocupar o imóvel, portas internas e externa de péssima qualidade, pintura com látex de baixa qualidade ou aplicado de forma não conforme com as instruções do fabricante.

Após estas decepções, vem as vagas na garagem que não “cabem” o automóvel, são vagas “trancadas” que dependerão de manobristas ou manter as chaves no veiculo para que seu vizinho, ocupante da vaga “trancada” manobre seu carro.

Com quatro a cinco meses de uso, o equipamento da academia de baixa qualidade começa a dar problemas, e decide o condomínio substituí-los por melhores, criando rateios condominiais.

Infiltrações de água, pisos externos da área comum de péssima qualidade e após um ano de uso ficam aparentando ter 10 anos, manchados, trincados, etc.

Brinquedoteca se transforma em pesadelo, pois as crianças podem se machucar com o móveis e equipamentos de baixa qualidade instalados.

Muitos estão lendo este artigo e lembrando que passaram ou estão passando por fatos semelhantes, outros que podem utilizar este resumo para prevenirem-se ao visitar stands de venda e pretenderem comprar imóveis na planta.

Saibam que as incorporadoras e construtoras apresentam por meio da empresa imobiliária encarregada das vendas, um contrato de adesão, não aceitando na sua grande maioria qualquer ajuste nas cláusulas contratuais, ou seja, se desejar comprar tem de assinar da forma que apresentam o contrato.

Mais um detalhe, o preço de venda não será o preço descrito no contrato, pois o preço de venda esta inflado com a comissão da imobiliária e seus corretores, e para tal, apresentam um contrato de corretagem onde o comprador em tese, esta contratando a empresa corretora, o que na verdade, eles que estavam lá oferecendo o produto e são exclusivos nomeados pela construtora e incorporadora.

Vejam quantos detalhes são necessários analisar para comprar um imóvel na planta.

Vale ainda lembrar que é importante saber da saúde financeira da incorporadora e construtora, não podendo esquecer por exemplo o caso da PDG, uma incorporadora de capital aberto e que veio a requerer recuperação judicial, ficando os seus consumidores como credores quirografários e sendo obrigados a aceitar o plano de recuperação da empresas, que fez com que aqueles credores (consumidores) com valores superior a R$ 50.000,00 (salvo engano) se transformarem em acionistas de uma empresa que vai gerir as demais empresas do grupo.

E aqueles compradores que adquiriram imóveis da PDG e que já haviam ajuizado ações judiciais, como ficaram? Prejudicados.

Portanto quando decidir comprar um imóvel na planta, consulte um advogado da área imobiliária para poder ser analisado o contrato, memorial descritivo e demais documentos, de tal sorte de você saber exatamente os seus riscos, ou seja, os prós e contras daquele negócio.

Paulo Eduardo Akiyama é formado em economia e em direito 1984. É sócio do escritório Akiyama Advogados Associados, atua com ênfase no direito empresarial e direito de família.

Serviço:
Akiyama Advogados Associados
(11) 3675-8600
https://www.akiyamaadvogadosemsaopaulo.com.br



 

Anúncios

Vendas imobiliárias em bitcoins

Construtora e Incorporadora de Santa Catarina passa a comercializar empreendimentos imobiliários através de bitcoins. A empresa está entre as pioneiras do Brasil a ofertar esta opção de pagamento

A Pedra Branca, uma das mais importantes incorporadoras imobiliárias de Santa Catarina, é pioneira no Estado e uma das primeiras do Brasil na aceitação da moeda digital Bitcoins para a compra de empreendimentos residenciais e comerciais.

As criptomoedas constituem um sistema econômico alternativo, sendo a bitcoin a principal delas. Trata-se de uma modalidade de moeda digital baseada na tecnologia de blockchain e de criptografia para assegurar a validade das transações. A bitcoin surgiu, em 2009, como a primeira moeda digital descentralizada e, desde então, vem mantendo posição de liderança no segmento.
>>>Leia+Mais

Rôgga constrói no Sapiens Parque

A primeira obra realizada pela Rôgga Engenharia, unidade da Rôgga Empreendimentos, ganha forma dentro do Sapiens Parque, em Florianópolis (SC)

CERTI

Trata-se do “Centro de Inovação CERTI – Sapiens”, novo espaço da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI). A construção de 2.845,35 m² foi iniciada em julho de 2017 e tem previsão de conclusão em dezembro deste ano.

De acordo com o gerente de engenharia da Rôgga, Gabriel Fernandes Bononi, as etapas de realização de terraplenagem, fundações, estrutura, alvenaria e reboco interno já foram finalizadas.
>>>Leia+Mais

Boa saúde da Trisul

Construtora Trisul é destaque como uma das mais saudáveis do mercado

Trisul

O ano começou animado para a Trisul. Pelo menos é o que demonstram os números da construtora que, nesse primeiro trimestre, registrou vendas líquidas de R$ 146 milhões, uma elevação de 23% em comparação ao primeiro trimestre do ano passado. O VSO (em unidades) que é o índice que mede a velocidade das vendas registrou um aumento de 31% no trimestre, valor recorde se comparado com os últimos trimestres.

A perspectiva para os próximos trimestres é positiva conforme afirma Jorge Cury, presidente da empresa – “O mercado imobiliário está umbilicalmente ligado a variáveis como taxa de juros, oferta de crédito, taxas de emprego e confiança do consumidor, por exemplo. Fatores que podem mudar em função de eleições ou atividade externas. Porém, mesmo com essas variáveis, há uma demanda orgânica do mercado por novas moradias – novas famílias que se formam, recém-casados, filhos que saem de casa, mudança de endereço em função do trabalho, etc. E é nesse mercado que a Trisul tem um forte posicionamento”.
>>>Leia+Mais

Carlos Rossi faz alfaiataria no Canvas

Assinado por Carlos Rossi, edifício residencial Canvas High Houses, em Alphaville, recebeu requintes de “alfaiataria” em seu projeto de interiores. O arquiteto criou os espaços integrados, com poucas divisões para aumentar a sensação de amplitude

canvas

Pegar uma tela em branco como o Canvas High Houses e transpor as qualidades de uma casa em um apartamento foi o que Carlos Rossi conseguiu realizar com maestria. O objetivo era desenvolver um design único, contemporâneo e, ao mesmo tempo, aconchegante e moderno, valorizando o conforto, o bem-estar dos moradores e o convívio constante entre eles. Lançado em abril de 2018, o empreendimento é o mais recente lançamento imobiliário para o mercado de luxo em Alphaville, na Avenida Cauaxi com Alameda Purús, em frente ao residencial 2.

A equipe de Rossi criou ambientes com um visual contemporâneo, como se fosse uma galeria de arte mesmo. Assim como esses espaços não podem interferir e roubar o foco das obras de arte, o design não poderia de maneira alguma concorrer com a arquitetura e com a exuberante paisagem externa, que são os protagonistas. Para isso, criou um design limpo e elegante, mas sem excessos. Ou seja, não pode ser considerado minimalista, que em muitas situações cria ambientes frios e pouco atraentes, mas certamente tem uma economia de elementos.
>>>Leia+Mais

Fórum Bild com os clientes

A Bild Desenvolvimento Imobiliário promoveu o 2º Fórum de Melhorias na Experiência do Cliente

Fórum de Melhorias

Empresa, que criou no ano passado diretoria responsável pelo relacionamento com o cliente, inovou mais uma vez e realizou neste mês o fórum de melhorias na experiência do cliente que contou, pela primeira vez, com a participação de clientes que puderam compartilhar suas experiências.

A Bild Desenvolvimento Imobiliário promoveu o 2º Fórum de Melhorias na Experiência do Cliente. O encontro, que reuniu diretores e equipe específica da área, abordou temas relacionados ao atendimento ao cliente, além dos resultados obtidos em 2017 e futuros projetos para este ano. Pela primeira vez, a empresa convidou clientes para participar da reunião: juntos, puderam relatar suas experiências, expectativas e o processo de atendimento desde a compra até a entrega do empreendimento.
>>>Leia+Mais